Livro

Reportagem publicada pelo Jornal do Comércio

Edição 1366 de 9 de Abril de 2021 (PDF)

Diretora do Colégio Objetivo Matão lança livro

 

Quando você pensa na educação escolar de seus filhos, netos, sobrinhos, enfim, das crianças, uma das primeiras perguntas que você faz é: com qual idade elas devem ser matriculadas numa escola?

 

Pela experiência pessoal e com base nos resultados da pesquisa da mestre e doutora em Educação Escolar Stella Grimaldi Gomes Polito, o momento é agora. “Já! Imediatamente, pois na escola há diversos e significativos estímulos precoces para o desenvolvimento integral e global dos bebês”, garante. “Estamos falando do local no qual se dá a gênese e a transmissão do conhecimento adquirido e tudo ocorre com significado, intencionalidade, estudos e extrema responsividade”, acrescenta.

 

Para quem deseja saber mais sobre o assunto, Stella lançou o livro ‘Bebês: a importância da educação escolar’, que já está disponível para venda pelo site da Editora Appris (www.editoraappris.com.br).

 

A edição é deste ano e tem como co-autora Silvia Regina Ricco Lucato Sigolo, psicóloga, doutora em Psicologia, mestre em Educação Especial e professora assistente da Unesp Araraquara.

 

Stella é diretora do Colégio Objetivo Matão e tutora de licenciaturas da Unip EaD Matão. Além do mestrado e doutorado em Educação Escolar, é especialista em Planejamento e Gestão de Organizações Educacionais, psicopedagoga e pedagoga.

 

“O livro nasceu da minha tese de doutorado, a partir da busca de muitas indagações e inquietações que se colocam diante de profissionais da educação, pais, mães, tutores e indivíduos que se preocupam com os rumos educacionais de crianças de 0 a 3 anos”, explica a autora.

 

Educar, brincar e cuidar

O desafio do livro ‘Bebês: a importância da educação escolar’ está na desmistificação da visão assistencialista da creche, realçando o caráter educativo, pois, historicamente, está vinculada a um serviço oferecido à população de baixa renda para suprir a demanda de mulheres/mães que ingressavam no mercado de trabalho.

 

A proposição desta obra direciona-se para legitimá-la no educar, brincar e cuidar, previsto na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB – Lei nº 9.394/96), e, portanto, necessita apresentar de forma clara e precisa o documento norteador da proposta pedagógica, que se consolida no Projeto Político-Pedagógico (PPP).

 

Por conseguinte, a autora acompanhou, analisou e colaborou com o processo de elaboração do PPP de uma creche em um município paulista (EMEI Flor), no período de 2016 e 2017. Para o resgate das lembranças das profissionais da educação, a autora, durante as reuniões de HTPC (Hora de Trabalho Pedagógico Coletivo), utilizou os registros fotográficos dos anos de 2013 (projeto) e 2014 (portfólio) como ferramenta auxiliar; assim emergiram angústias, concepções, temores, expectativas, dúvidas, propostas, vivências, projetos, cuidados e registros das ações cotidianas.

 

O livro retrata que, na EMEI Flor, ocorreu formação em espaço democrático, a partir dos diálogos frequentes nos momentos de HTPCs, trazendo condições facilitadoras de reflexão crítica das experiências e vivências dessas protagonistas, tornando-as corresponsáveis e coparticipantes na sistematização e organização do PPP, concebendo, assim, a creche como instância legítima, significativa e intencional de trabalho educativo.

 

| Natali Galvão

AS MELHORES CABEÇAS

Copyright © 1992-2021. Colégio OBJETIVO Matão. Todos os direitos reservados.